XXXI GP EDÍSIO PEREIRA: HERDADE, DEU UM VAREIO DE VERDADE!
Brilharam: Francisco H. Costa, Marcos L. Maciel, Haras Santa Rita da Serra e o Stud 13

Fábio Câmara

No sábado, 27 de novembro, foi corrida no Hipódromo da Madalena, em Recife, a 31ª EDIÇÃO DO GP EDÍSIO PEREIRA, R$ 8 mil, em 2.400m, areia macia, uma das maiores e mais tradicionais provas turfísticas do Nordeste, e que teve no castanho HERDADE (M.C.6a.PR - Discreet Cat e Offshore por Vettori), de criação do HARAS SANTA RITA DA SERRA e propriedade do STUD 13, seu mais legítimo vencedor.
Não se incomodando com a presença de Ultra Bom, Capitão Barbosa, Namur, dentre outros, nem com o fato de estar vindo de corridas na milha e, desta feita, enfrentando os 2.400m, Herdade, com FRANCISCO HERMINIO COSTA e apresentado no último furo pelo MARCIO LIRA MACIEL, galopou resoluto da partida à chegada, vencendo aos esbarros. Na formação da dupla, com muita dificuldade, o até então invicto no Nordeste, Ultrabom (6.Quick Road), que no final aparou os ataques de Gulf Watch (6.Watchmon). O tempo foi excelente: 2’40”4.
No CLÁSSICO CARLOS MARTINS DE MEDEIROS, fácil vitória de DANISH SHIP. No PRÊMIO ANTÔNIO ALVES PEREIRA, foi à vez de COSTA AZZURRA, se impor com autoridade.
Por fim, na 3ª PROVA DA TRÍPLICE COROA, a vitória voltou a sorrir para CAZÁ, de criação e propriedade do Stud Remar.
Foi uma bonita festa, proporcionada pela FAMÍLIA PEREIRA, à altura do homenageado.


Herdade, com F.H.Costa, deu um verdadeiro galope de saúde

 

 



© 2020 - Jornal do Turfe Ltda.
Copyright Jornal do Turfe. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal do Turfe.