“POR UNA CABEZA”

Qualquer turfista criador, proprietário, profissional que tenha um mínimo de bom-senso, inteligência e estudo pode ignorar a grave crise por que passam as corridas de cavalo no Brasil, especialmente em São Paulo.
O turfe no mundo inteiro se desenvolve devido aos movimentos de apostas, pois possuem governos decentes, que não cobram impostos absurdos, e ainda autorizam outros tipos de jogos.
Temos que entender que falta iniciativa de parte de nossos dirigentes para conseguir estas mudanças.
Um dos exemplos mais gritantes: “a Telesena” do Silvio Santos, liberada pela CEF para ser comercializada em todos os seus lotéricos e agências dos correios de todo o país.
A grande questão é: “a Telesena” paga mais impostos do que o turfe? Ela gera mais empregos diretos e indiretos que o turfe?
O Governador João Doria sempre se colocou à disposição para ajudar o Jockey Club de São Paulo, patrimônio da cidade.
Ele poderia começar acionando os representantes do Estado na Câmara e no Senado para pelo menos considerarem o mesmo tratamento que dão, por exemplo, ao Silvio Santos.
Caso contrário o Jockey Club de São Paulo estará fadado, em curto espaço de tempo, a ser outra Vila Guilherme, São Vicente, etc, ou seja, acabará!

 

 

 
 
 

© 2018 - Jornal do Turfe Ltda.
Copyright Jornal do Turfe. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal do Turfe.