CAMINHO DO PRADO
João Carlos Faro

* ELZA SOARES JÁ VENCEU NO TURFE CARIOCA - A já saudosa cantora brasileira ELZA SOARES, que recentemente nos deixou (aos 91 anos), além da grande projeção alcançada graças ao seu dom, também foi uma vitoriosa proprietária de cavalo no turfe carioca. Uma passagem meteórica pelo JCB. Dona de um único cavalo, o alazão argentino Señor Matanza, que em 25 saídas veio a conquistar o único êxito de sua campanha justamente em defesa das cores de ELZA DA CONCEIÇÃO SOARES. Como no turfe o que não falta é história, Señor Matanza era treinado por Renan Peixoto Marques (o R.Marques) e marcou a 100ª vitória (das mais de 350 obtidas, só na Gávea) por Renan Alves Marques, único jóquei do turfe carioca formado em nível superior, ao mesmo tempo em que cumpria suas obrigações no turfe. Hoje, pendurado o chicote, Renan exerce a profissão de advogado, com escritório próprio, e integra o quadro de comissários profissionais da Comissão de Corridas do Jockey Club Brasileiro. Detalhe: quanto à farda de ELZA SOARES, qualquer alusão a Mané Garrincha não é mera coincidência.


Os eternos Elza Soares e Garrincha - Portal NetCampos

 

* PRESIDENTE ABRAÇA O TURFE COMO PRIORIDADE - Disposto a promover mudanças e convencido de que precisa estar mais à frente do turfe e delegar menos poderes - fator que lhe tem trazido diversos problemas -, em reunião mantida com profissionais, o presidente do Jockey Club Brasileiro, Raul Lima Neto, prometeu melhoras em geral para alavancar o turfe carioca em 2022. A mensagem ecoou bem no seio da classe.

* JULGAMENTO, UMA MISSÃO ESPINHOSA - Julgar, em qualquer situação, é assunto muito complicado. Leis e códigos são robustos apoiadores para quem julga, mas normalmente neles também existem brechas que dependem da interpretação de cada um. Volta e meia, algum veredito recebe críticas. É normal que assim ocorra. No turfe carioca, por exemplo, páreos em 1.000 metros, na grama, costumam ser decididos em menos de 1 minuto. E vale, para efeito de julgamento, o que se passou da largada à chegada. Dificilmente, haverá concordância em todos os julgamentos. Há quem enxergue por um prisma, mas algumas vezes até interpretações diametralmente opostas podem ser vistas como válidas. Afinal, como todos sabem, até a moeda tem duas faces. Há ocasiões em que não se pode afirmar que este ou aquele lado está absolutamente certo ou errado. Em razão disso, apoiamos a decisão do Jockey Club Brasileiro de explicar, publicamente, como e por que a Comissão de Corridas chegou àquela conclusão. Isso cria um clima de transparência, que é fundamental em qualquer atividade, principalmente nas que mexem com o bolso de alguém. Então, acabará com a polêmica? É claro que não. Sempre vai haver quem cite casos passados para justificar suas razões. No entanto, a simples divulgação do ponto de vista oficial informa que há preocupação com o apostador. Concordando ou não com a decisão, ele vai entender qual o embasamento em que foi apoiada a decisão majoritária dos comissários. Ou seja, o apostador pode até continuar discordando da decisão oficial, mas perceberá que há respeito por quem participa do jogo. Tomara que seja assim, daqui por diante. É preciso que se compreenda que alterar o resultado da pista é interferir na história da carreira. Toda vez que isso ocorrer, explicações serão sempre bem-vindas.

* E O MR. TURFE NÃO FOI CONVIDADO - Desde já na torcida e certos de que a joqueta VICTORIA MOTA representará muito bem o turfe brasileiro no milionário Festival Saudi Cup, na Arábia Saudita, lamentamos, entretanto, a ausência do recordista mundial de vitórias, JORGE RICARDO, do Torneio Internacional de Jóqueis. Por razões óbvias. Trata-se do personagem mais agudo do turfe mundial e ainda em plena atividade. No auge dos seus 60 anos, JORGE RICARDO, o “Mr. Turfe”, segue elevando seu recorde a cada semana no Brasil. Lamentavelmente, para os amantes do esporte das rédeas, foi desmentida pelo próprio Mr. Turfe, em sua página no Facebook, a primeira versão da publicação (logo atualizada) no site oficial do JCB, que dava conta de que JORGE RICARDO e VICTORIA MOTA seriam os representantes do turfe brasileiro na Arábia Saudita. Pior para os sauditas, que não poderão curtir a excelência e a simpatia do maior ganhador de corridas de cavalos do mundo, em todos os tempos.

* C.FARIAS VAI MARCANDO TERRITÓRIO NO RIO - Este jóquei, que trocou o turfe gaúcho pelo carioca, aos poucos vai fincando raízes na Gávea. Primeira monta do gigante Haras Doce Vale, FARIAS é segunda opção de montaria no vitorioso Stud Happy Again.


Claudinei Farias, em alta - Sylvio Rondinelli

 

* ATENÇÃO, TREINADORES... - Que tiverem previsão de levar animais para outros hipódromos, no mínimo 3 dias antes do embarque deverão conferir no SIT da Gávea sobre se há necessidade de vacinar seu pensionista contra a Rinopneumonite. Só assim, se livrarão do incômodo de penalidades, que poderão ser impostas pelos hipódromos de destino.

* N.A.SANTOS VENCE A 1ª NA GÁVEA - Recentemente transferido do turfe paulista para o carioca, NELSON ALEXANDRE SANTOS venceu a 1ª corrida nesta nova fase. Aconteceu no páreo inicial de terça-feira, 25, com o cavalo Ontem, do Stud Barreiro, preparado pelo I.C.Botelho.


Nelson A. Santos

 

* J.APARECIDO, JÓQUEI CIGANO OU UM DESBRAVADOR?- Ele se projetou no turfe paulista, brilhou na Argentina, voltou a Cidade Jardim e rapidamente veio para a Gávea, vai seguir carreira no Hipódromo Champ de Mars, nas Ilhas Maurício. A nação, localizada em pleno Oceano Índico, a 800 quilômetros do sudeste da África, é oficialmente denominada República Maurício, país formado pelas Ilhas Maurício e Rodrigues e pelos arquipélagos das Ilhas de Cargados Carajos e Agalega. Descoberta pelos portugueses em 1505 e colonizada pelos holandeses em 1598, a paradisíaca região também apresenta forte influência inglesa e francesa, além de grande variedade de idiomas. APARECIDO, que se recupera de um sério acidente sofrido em outubro, em Cidade Jardim, foi indicado pelo compatriota Manuel Nunes e já embarca com contratos fechados com proprietários locais.

* ADDEDS PARA GRANDES PRÊMIOS DE FEVEREIRO - Foram divulgados os valores dos addeds para os GPs que serão realizados no dia 13 de fevereiro, no Hipódromo da Gávea. Para o GP Estado do Rio de Janeiro (produtos de 3 anos) e para o GP Henrique Possolo (potrancas de 3 anos), etapas iniciais das Tríplices Coroas cariocas, ambos do Grupo 1, em 1.600m, na grama, addeds de R$ 3 mil, cada. Para os 2.000m, grama, do GP Escorial (G.3), destinado a produtos de 3 anos e mais idade, added de R$ 1.500,00. Todos deverão ser quitados - em parcela única - até o dia 3 de fevereiro.

* MATRÍCULA COM VALIDADE PRORROGADA - V.Rodriguez teve a validade de sua matrícula de jóquei, na Gávea, prorrogada até o final do ano hípico. 

* TROCA DE AGENTE - W.S.CARDOSO decidiu trocar o agente de montarias. Em lugar de Matheus Antunes dos Santos Aglio, entra Antonio Henrique Brasil Morgado.

* AS NEGOCIAÇÕES NOS CLAIMINGS DA GÁVEA - No conjunto de reuniões realizados entre os dias 23 e 25 de janeiro, foram realizados apenas três páreos de claiming (um no domingo, 23, e os demais na segunda-feira, 24) e relatadas apenas 2 negociações: no 9º páreo de domingo, DIEGO ALEXANDRE DE BARROS arrematou Mom Petit Mendel; e no 2º páreo de segunda-feira, o STUD GUIZÉ ficou com Ourinho da Mamãe.

* EXAMES QUE SERÃO FEITOS NOS EUA - De acordo com o Boletim de 26 de janeiro, da Comissão de Corridas, o  JCB enviou para o laboratório americano California Animal Health and Food Safety Laboratory System, da Universidade California Davis, em Sacramento, nos EUA (para exames antidoping), os fluidos biológicos de: OLYMPIC IMPACT e JUMPING FLIGHT (dois primeiros no GP Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro), além de, por sorteio, dos seguintes vencedores de páreos comuns: JOKE OF DESTINY (1º - 23/1), AIR BALL (3º - 23/1), JAGON (5º - 23/1), HIGH WIRE (6º - 23/1), JASON SPEED (8º - 23/1), MARSELHESA (3º - 24/1), ITAPEMA (4º - 24/1), NIQUEL (5º - 24/1), OCTACAMPEÃ (7º - 24/1), JUREMA (8º - 24/1), ONTEM (1º - 25/1), IL CAMPIONE (2º - 25/1), POWER GLIDE (4º - 25/1) e DREHER (5º - 25/1).

* PROFISSIONAIS SUSPENSOS - Ainda segundo o mesmo Boletim, foram suspensos os seguintes profissionais, com base nas reuniões realizadas entre os dias 23 e 25/1, todos por delitos de raia: A.GULART (Augustine Chérie) e M.AGUIAR (Moving Alone), ambos de 2 a 9/2, com alteração no resultado; J.PIERRE (Western Bullet), por 2 corridas; e por 1 corrida, L.HENRRIQUE (Hi People), B.QUEIROZ (Humphrey Bogart), W.XAVIER (Golden Zip), H.FERNANDES (Avenue Style), W.PEREIRA (Orcagna) e W.BLANDI (Itapema).

* H.FERNANDES, O MAIS MULTADO - Também segundo este Boletim, o total das multas aplicadas com base nas corridas da Gávea realizadas entre os dias 23 e 25/1 foi de R$ 1.181,00, com 10 casos de excesso de peso. O profissional mais multado foi o jóquei H. FERNANDES, com R$ 258,00, em razão de três infrações: R$ 24,00 (Hanna Bryan), por reincidência em desvio de linha; as outras 2 por excesso de peso, R$ 198,00 (Iluminada Quality) e R$ 36,00 (Octacampeã).

* MULTAS ESTORNADAS - Foram estornadas multas que haviam sido aplicadas a treinadores no Boletim da Comissão de Corridas do último dia 12/1: J.A.LOPES (R$ 200,00), R.MORGADO NETO e F.BORGES (R$ 50,00, cada).

JEANE ALVES SEGUE LÍDER, MAS RIVAIS SE APROXIMAM – A joqueta JEANE ALVES (36 vitórias) segue liderando a estatística de jóqueis de Cidade Jardim, mas agora a vantagem sobre os “marmanjos” diminuiu. F. Larroque (32), R. Viana (28) e A. L. Silva (25) são as maiores ameaças à joqueta, a cinco meses do fim da temporada hípica.

* NOVE TREINADORES DO PARANÁ JÁ VENCERAM EM CIDADE JARDIM - Não é à toa que se diz que treinadores sediados no turfe paranaense volta e meia fazem a festa no turfe paulista. Na atual temporada hípica, nove deles já marcaram ponto em Cidade Jardim. Um total de 33 vitórias (algumas clássicas), assim distribuídas: A.Menegolo Neto (9), A.M.Oldoni (7), M.F.Gusso e M.S.Oliveira (5, cada), J.Cesar e L.R.Feltran (2, cada), além de F.Loezer, V.F.Rocha e Z.M.Rosa, que ganharam 1 páreo, cada.

* APOIO: ODMED. 

 

   
     


© 2022 - Jornal do Turfe Ltda.
Copyright Jornal do Turfe. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal do Turfe.