CAMINHO DO PRADO
João Carlos Faro

* TORDILHOS EM BAIXA - Observando a programação clássica do Jockey Club do Rio Grande do Sul, chamou-nos a atenção o fato de não constar do ano de 2020 o GP Governador do Estado, também conhecido como Handicap de Tordilhos. A prova de 1.600 metros sempre foi um dos pontos altos da programação de seu dia e despertava muita curiosidade, pois cavalos de pelagem tordilha costumam encantar, principalmente aos leigos. Quantos já escolheram para apostar um cavalo de pelo clarinho, aquele tido, muitas vezes, como o “cavalo do mocinho” nos filmes de faroeste. E a tendência do turfe mundial é mesmo o número de tordilhos escassear. Até porque um tordilho tem, obrigatoriamente de ser descendente (por parte do pai ou da mãe) de outro tordilho. Para os saudosistas, vale lembrar que a história do GP Brasil - prova mais importante do turfe brasileiro - começou com vitórias de três tordilhos: o nacional Mossoró (1933), o uruguaio Misuri (1934) e o nacional Sargento (1935). Também tordilhos foram outros quatro ganhadores do GP Brasil: Orpheus (1975), a égua Anilité (1984), Bowling (1987) e Quari Bravo (1998). Esses últimos, todos nacionais e, como se pode perceber, ganhadores no século passado. Muitas vezes me perguntam sobre o melhor cavalo brasileiro que vi correr e minha resposta é imediata: Itajara. Porém, o que mais me encantou foi Luccarno, filho de Fort Napoleón e Bariloche, da criação do multi campeão Haras São José & Expedictus, coincidentemente o mesmo criador de Itajara. E tenho a certeza de que o amigo leitor também já se encantou com algum tordilho.

* RICARDO, CADA VEZ MAIS PERTO DA VOLTA AO BRASIL - O recordista mundial passou as festas de fim de ano no Rio de Janeiro e logo ao voltar à Argentina somou dois pontos à sua já espetacular marca. Como deve bater 13 mil vitórias na Argentina - provavelmente, como forma de agradecimento ao carinho que sempre lhe foi dispensado pelo turfista argentino - Ricardo vai ficando cada vez mais próximo de voltar ao Brasil, onde já revelou que pretende encerrar sua brilhante carreira.

* ONZE TRANSMISSÕES PARA A FRANÇA EM 2020 - O ano de 2020 aumentou para 11 o número de dias de corridas da Gávea em que as imagens serão enviadas para a França. Ao contrário de 2019, quando apenas foram enviadas imagens de corridas aos sábados, este ano existem corridas de sábado e também de domingo. Além do último dia 18 de janeiro (sábado), terão apostas na França as corridas de 9 de fevereiro (domingo), 29 de fevereiro (sábado), 7 de março (sábado), 28 de março (sábado), 18 de abril (sábado), 3 de maio (domingo), 9 de maio (sábado), 15 de novembro (domingo), 22 de novembro (domingo) e 26 de dezembro (sábado).

* DIREITO DE ESCOLHA - Desta feita apenas o F.CHAVES escolheu para cumprir suas penas os dias 25 e 26 de janeiro.

* DEPOIS DE UM APRENDIZ, UMA JOQUETA - Na semana anterior, V.Espindola recebeu matrícula de aprendiz de 4ª categoria. Logo na semana seguinte, foi a vez de CAMILA DOS REIS SILVA (C.Reis), que recebeu matrícula de joqueta. Com uma diferença, porém, a matrícula da joqueta é provisória, com validade de 90 dias.

* MARCOS MAZINI - Após indas e vindas, problemas superados, estará retornando aos programas oficiais do JCB. Leandro Mancuso será o seu agente. Com a cabeça no lugar vai voltar a ter um lugar ao sol. Torcemos para que isso aconteça.

* PRORROGADOS OS PRAZOS PARA INSCRIÇÕES - Em razão do feriado de São Sebastião (20 de janeiro), as inscrições para o conjunto de programas entre 25 e 28/1 foram prorrogadas até as 10 horas de 21/1 e os compromissos de montaria para esses programas serão recebidos até as 9h de 22/1.

* EXAMES QUE SERÃO FEITOS NA FRANÇA - Foram enviados para o laboratório francês credenciado internacionalmente, os fluidos biológicos de: INTUIÇÃO e HEARTLAND (duas primeiras colocadas no GP Roger Guedon), AMOR TOTAL e GOLD FORCE (dois primeiros colocados no GP José Buarque de Macedo) e FUERZA DE PLATA, ganhadora do 2º páreo de domingo (12), um páreo comum.

* CLAIMING: APENAS UMA TRANSAÇÃO - Semana de muito, véspera de semana de pouco. Só o chavão popular pode explicar o que ocorreu nos páreos de Claiming da Gávea nas reuniões compreendidas entre os dias 11 e 14 de janeiro. Após um início de ano movimentado, apenas uma negociação foi registrada: no 4º páreo de segunda-feira (13), o STUD VALE DO PARAISO arrematou Brandemburg.

* DOIS PROFISSIONAIS SUSPENSOS - Segundo o Boletim da Comissão de Corridas do JCB do dia 14/1, foram punidos: W.XAVIER (Olympic Jolteon) por 1 corrida, por delitos de raia e de 25 a 28/1 por descumprimento do Regulamento Interno da Escola de Profissionais do Turfe; e o F.CHAVES (Tamar) por 1 corrida, por delitos de raia.

* C.LAVOR, O MAIS MULTADO - O total das multas aplicadas pela Comissão de Corridas do JCB, segundo o Boletim (14/1) atingiu R$ 2.735,00, com 14 casos de excessos de peso. O profissional mais multado foi C.LAVOR com R$ 495,00 por um total de 4 punições, sendo 3 delas por excessos de peso - R$ 300,00 (Voando Bobby) na pesagem, R$ 75,00 (com o mesmo animal) na repesagem e R$ 60,00 (Sorella) - além de R$ 60,00 (Não Me Pega) por ultrapassar o horário para a pesagem.

* APOIO: ODMED.

 

 
 
 

© 2019 - Jornal do Turfe Ltda.
Copyright Jornal do Turfe. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal do Turfe.