De volta ao passado

LEGISLATEUR – O VERMELHO DO VITÓRIA DO SUL
Marco A. de Oliveira

             Localizado em Belém Novo (POA/RS), o Haras Vitória do Sul foi um exitoso criatório gaúcho, mormente na década de oitenta e parte dos anos noventa do século próximo passado, quando revelou seus animais de melhor campanha. Pertencente ao empresário e Presidente do JCRGS no biênio 1983/84, Flávio José Gomes, o Vitória do Sul teve entre seus melhores animais o alazão canela Legislateur. Filho de Despacito (Naftol e Recusa, por Adil) em Tyambiri (Lantyan e Embiry, por Jocelyn), o potro de pelagem avermelhada destacou-se entre os principais de sua geração entrante às pistas em 1989. O Cristal foi seu ponto de partida, mas o referido animal também colheu vários triunfos em Cidade Jardim e na Gávea. Pontuando seu regresso definitivo para os pampas nos derradeiros tempos de sua útil e prolongada campanha dos dois aos oito anos. Notemos que a filiação de Legislateur chamava atenção por reunir milheiros e fundistas em destaque, prevalecendo em sua ficha de performance o lado milheiro tal como seu avô paterno Naftol, líder da distância em sua campanha em Cidade Jardim.
Treinado pelo saudoso e laureado Holmes Moraes Silva e honrando as sedas “laranja, ferraduras marrom, mangas e boné laranja” de seu proprietário e criador, passamos a limpo as quatro primeiras vitórias de Legislateur no Cristal: 15.01.1989 – estreia – 1.100m (A.S.), em 1’08”, com Moacyr Silveira, sobre Snow Guy, El Álamo, Bolerão, Caballo Negro e Cheque Ouro; 1º.10.1989 – 1.200m (G.L.), em 1’11”4/5, com Nelso Pinto, sobre Eoarno, Devito, Gravoski, Demelen, Caballo Negro, Nacycius e Quibungo; 23.10.1989 – Handicap Especial (1.609m – A.L.), em 1’39”, com Nelso Pinto, sobre Baby Winner, Eldro, Brandalise e Vergamar; 19.11.1989“G.P. Presidente da República” (1.609m – A.L.), em 1’37”3/5 (igualando o recorde de Bambur fixado em 16.11.1980), por distanciamento de Don Nige, depois chegaram a vários corpos Canadense, Mac Gyver, Baby Winner, Gianpietro, Mygdono, Vergamar, Triunphal Crown e Canalou. Por aqui ainda tivera uma colocação clássica, a saber: 4º para Buck To Buck (G.P. José Antônio Flores da Cunha – Expositores de Potros – 1.200m – A.L.). Depois do citado êxito maior, na mesma tarde do Bento-89, o potro foi encaminhado para Cidade Jardim onde prosseguiu campanha. No Hipódromo Paulistano, Legislateur colheu os seguintes triunfos: 23.07.1990 – Prêmio Great Tiger (1.500m – A.E.), 22.08.1990 – Prêmio Gamekeeper (1.400m – A.M.), 1º.07.1991 – Prêmio François Mathet (1.300m – A.P.), 10.08.1991 – Prêmio Yodan-1990 (1.300m – A.L.), 13.12.1991 – Prêmio Guzz/Mon Vert. (1.500m – A.M.), 21.12.1991 – Prêmio Laburador (1.600m – A.M.). Afastado temporariamente das pistas em 1992, Legislateur transferiu-se para a Gávea e lá também deixou sua marca com os seguintes triunfos: 07.06.1993 – Prêmio Falindor (1.300m – A.P.), 19.06.1993 – Prêmio Hotel Guanabara (1.200m – A.P.), 17.07.1993 – Prêmio Chapelier-1983/1984 (1.600m – A.P.), 06.08.1993 – Prêmio Anilité-1984 (1.600m – A.M.), 06.09.1993 – Prêmio Mani-1972 (1.600m – A.E.), 18.09.1993 – Prêmio Manet (1.600m – A.M.), 1º.11.1993 – Prêmio Kew Gardens 1985/1987 (1.600m – A.L.), 21.11.1993 – Prêmio Immensity-1983 (1.600m – A.L.), 09.01.1994 – Prêmio Romney (2.000m – A.P.).  Note-se que – especialmente – na Gávea Legislateur tornou-se um verdadeiro papão da milha em provas não clássicas.
Voltando às vitórias no Cristal, vale lembrar que o cavalo vermelho – em meio a sua campanha paulistana – fizera breve regresso para vencer outro clássico no Cristal: 10.03.1991 – “G.P. Prefeito Municipal” (1.609m – A.P.), em 1’39”3/5, com Nelso Pinto, sobre Aniuakrose, Gold Rock e outros. Obtendo também por aqui mais uma colocação nobre: 5º para Muita Chance (G.P. Associação Brasileira de Criadores do Cavalo de Corrida –  A.B.C.C.C. – 1.200m – A.P.), esta na semana do Bento-1990. Sua volta definitiva para os pagos aconteceu em meados de 1994, quando ganhou mais uma em sua rentrée local: 24.07.1994 – em 1.200m (A.L.). Depois de mais oito saídas à pista no Cristal com quatro colocações, Legislateur despediu-se vitoriosamente: 22.01.1995 – em 1.200m (A.L.).
Em resumo, Legislateur somou no Cristal sete vitórias (duas clássicas) e seis colocações (duas clássicas); em Cidade Jardim foram seis vitórias e sete colocações; já na Gávea, contabilizou mais nove vitórias e três colocações. Uma apreciável ficha, sem dúvida.
Particularidade: Trabalhei vários anos com o saudoso mestre da locução turfística Luiz Carlos Vergara Marques e narrara meu primeiro Bento pela TV Cultura em 1987 (vitória de Eldan). Já que o Vergara reservava para si a narração da prova maior. Pois bem, em 1989, tendo no Bento seu cavalo El Miraculoso; Vergara preferiu não misturar as emoções e premiou-me com a narração de meu primeiro Bento pela rádio (1.120 AM), ficando com a milha do Presidente da República para si. Narrei o maior Bento da história do Cristal até hoje, numericamente, vinte e um participantes; com a vitória do preto Pelecho. O amigo Vergara contou naquele ano as emoções de uma chegada discutida entre Legislateur (com Nelso Pinto) e Don Nige (com Luiz Carlos “chinês” Rodrigues), logo desclassificado em favor do anterior por delito de raia.

Em meio à multidão que compareceu à tarde do Bento, vemos Legislateur – com Nelso Pinto a bordo – seguro por seu criador e proprietário Flávio Gomes, após a vitória na milha do G.P. Presidente da República, aos 19.11.1989, no Cristal.

 

 
 
 

© 2020 - Jornal do Turfe Ltda.
Copyright Jornal do Turfe. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal do Turfe.