Newton Domingues Kalil
 
kalil@ksir.com.br
 
 

HIPÓDROMO DO CRISTAL

GP PARANÁ: UMA EXPERIÊNCIA GRATIFICANTE.
SÃO LOURENÇO NA 56 E A CHEGADA DA PRIMAVERA.

*  No próximo domingo, 24 de setembro, será realizado no Hipódromo do Tarumã o GP Paraná, evento que permitirá, mais uma vez, ao turfe paranaense demonstrar que sua recuperação acontece por força de seus entusiastas dirigentes e uma vontade irrefreável de permitir a volta dos dias gloriosos que a bela Curitiba sempre permitiu às corridas de cavalo.

* O obscurantismo que permitiu alguns anos antes da Lava-Jato as mais incríveis ilegalidades perpetradas no clube paranaense, não foi suficiente para que ele ressurgisse de maneira vigorosa, com mais força e vontade de ocupar seu destacado lugar. Os proprietários e criadores que sofreram o episódio obscurantista, hoje se regozijam em ver as corridas sendo realizadas, um novo público indo ao Tarumã para começar a entender o que ali acontece, permitindo visualizar um futuro mais claro e promissor.

* A imagem neste ano é de um GP Paraná disputado, com a tradicional presença de animais de São Paulo, outros do Rio de Janeiro e um brilhantismo especial dos profissionais que afluem ao generoso solo curitibano para, além de procurar vitórias, conviver em um ambiente caloroso e prazeroso.

* Por falar em prazer, deu gosto a leitura da última edição do Jornal do Turfe que, independente de sua completa informação dos resultados pelo turfe nacional e internacional, trouxe alguns artigos de raro brilho, notadamente a crônica do Renato Gameiro, mesclando referência aos eventos climáticos - tornados, tufões e outros que tais - com o tsunami político brasileiro e, principalmente, com suas impressões sobre os principais eventos e animais que vêm acontecendo e os que acontecerão. Uma aula de talento.

* Esta página não seria a mesma não fazendo referência ao editor Marcos Rizzon. Todos que tiveram alguma relação com a atividade turfística nos últimos vinte e cinco anos no país sabem quem é este jornalista, polêmico, crítico, talentoso, perspicaz, inteligente e sentimental.

* Como já transpus todos os estágios de relação com o Rizzon, já fiz minhas orações ao santo protetor de preferência e pedi que após a intervenção cirúrgica bariátrica que irá realizar nesta semana, ele retorne com o mesmo espírito de contribuir para construir um mundo melhor. Mesmo que seja com a sua visão, polêmica, crítica, talentosa, perspicaz e inteligente, sem perder seu sentimento por tudo que faz.

* Por falar no Rizzon, na semana passada fiz referência ao aniversário de 15 anos de sua filha Emily e ao qual lamentavelmente não compareci por estar viajando. De toda maneira, a aniversariante estava linda como sempre foi e recebeu as pessoas com alegria e disposição. Residindo em Flores da Cunha, sua ausência é sentida pelos que acompanham sua vida e cada vez que vem a Porto Alegre é uma alegria renovada para seus amigos. Parabéns e vida longa querida.

* Após o GP Protetora do Turfe (L), o Cristal aguarda para outubro o GP Bento Gonçalves (G.2), realizando suas corridas semanais e, principalmente, mantendo a chamada clássica que permite planificação de campanha para os principais corredores o que nem sempre acontece na chamada comum.

* A reunião da sexta-feira passada foi realizada com 8 páreos e que proporcionaram a média de mais de 24 mil reais por páreo (R$ 193.136,60 o total), ligeiro aumento sobre as semanas anteriores, parecendo demonstrar que gradativamente a transmissão pelo sistema do JCB dará resultado positivo e que o apostador vai se acostumando com a Pedra Cristal e sua nomenclatura. A luta continua, pois este montante valor, enquanto não dobrar, continua sepultando qualquer possibilidade de mudança na premiação raquítica que é uma marca de todo o turfe nacional.

* Apesar dos poucos páreos, o programa trazia dois clássicos importantes, em 2.000m, para definir as possibilidades em ambos os sexos dos principais animais alojados, visando os clássicos de outubro. De frisar que a chuva inclemente que se abateu sobre a cidade, transformou a pista em um barral uniforme, mas que mesmo assim não prejudicou a performance da reunião.

* O Clássico AGCCC - Seleção de Potrancas -, destinado às potrancas, foi vencido com autoridade pela Best Dubai (Dubai Dust e Vogue Girl por Vettori), que conduzida com tranquilidade por J.A.Rodrigues, derrotou a Lady Kesha (Tiger Heart), no tempo de 2’14”3. Preparada por Neimar Canut, criada no Haras Fronteira PAP, a vencedora é propriedade do turfista Claudio Oliveira Osório Marques.


Best Dubai - Trotta Fotos

* Já o Clássico Criação Nacional - Seleção de Potros - viu o retorno vitorioso do tríplice coroado juvenil Nadador Lô (Crimson Tide e Yes Grêmio, por Exile King) que com extrema facilidade e no bom tempo de 2’10”6, derrotou por uma légua a Soldier Of Mind (Soldier Of Fortune). Sentida a ausência de Ganache (Inexplicable) que vinha de excelente vitória clássica. Marcelo B. Souza, seu jóquei habitual e Herminio P. Machado, seu treinador, merecem parabéns pela performance do pupilo que, certamente, irá correr a prova máxima no próximo mês.

* Para esta semana, a chamada reserva páreos comuns em 1.000m, finalmente sem nenhuma prova nos nefastos 700m - insisto que páreos em tiro reto por aqui devem ser programados especificamente e não como chamada normal, pois nada acrescentam -, além de dois clássicos na mesma distância para a potrada de ambos os sexos. Pesos na Tabela I para o Clássico Revolução Farroupilha destinado aos potros e o Clássico Público Turfista, às potrancas.

* Finalizando, duas referências. A primeira é que o sábado chuvoso acolheu na cozinha da Cocheira 56 o turfista securitário que além de Knopp tem a alcunha de Paulinho Mocotó, nascido e criado em São Lourenço (RS), especialista também em produzir o famoso caldo loureciano, um grande ensopado criado por aquelas bandas e que faz parte do repertório gaúcho gastronômico e especialmente solicitado pelo turfista Danilo Tadeu Annes. Degustado na umidade fria do dia estava perfeito, ainda mais com a iguaria sendo antecedida com uma maravilhosa salada de siri - receita também da região sul - e vinhos selecionados pelas adegas dos confrades e objeto de críticas positivas do expert Dr. Atilano Zambrano. Talvez pelo dia molhado, sentidas as ausências de alguns, especialmente do Dr. Gudolle e da jornalista Clarice Ledur.

* A segunda e para não esquecer, deve ser saudada a chegada da primavera, no dia da reunião de sexta-feira. Os ventos que a acompanham não serão suficientes para alterar o ânimo de alegria, disposição, demonstração de carinho e beleza que a estação traz para todos. Nos campos a vegetação se revigora, os nossos puros-sangues nascendo e toda cadeia natural da vida se revigorando, trazendo o espírito de melhores momentos e um pouco de poesia.

 

 
 

© 2017 - Jornal do Turfe Ltda.
Copyright Jornal do Turfe. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal do Turfe.