CARTA AO LEITOR

 

GP BRASIL E LUIZ ESTEVES

O GP BRASIL 2019 teve o maior público desta década. Fiz esta pergunta para 50 turfistas e 45 deles constataram isso.
A PMU está indo embora, todavia seu trabalho de marketing e divulgação da maior prova do Jockey Club Brasileiro em 2018 e este ano foram impecáveis.
O clube carioca virou um “point” de atrações para todas as idades. Isso é fundamental para a renovação do “cliente”.
Nas pistas, tivemos disputas espetaculares como a dos 2.000m, com a vitória da Midsummer Rain, ou da milha com Glory Boy dominando nos últimos 100m.
A polêmica protagonizou o Suckow. Eu manteria o resultado. A Comissão de Corridas optou por desclassificar em demorado julgamento. O triunfo caiu nas mãos de Happy Bryan, que fez com que pela primeira vez um garanhão com sua geração estreante - WIRED BRYAN - brilhasse em G.1.
O que falar de Jolie Olímpica? Uma craque! Talvez tenha sido sua despedida do Brasil. Se não for vendida, poderia ser exportada para os EUA.
Quando cheguei na quinta-feira, 6, ao leilão, entreguei o JT ao Luiz Esteves e ele me disse: “tenho 3 cartas e vou ganhar o GP Brasil com George Washington”. Eu não sabia que o filho de Redattore (foi seu 12º filho a levar G.1) havia trocado de treinador.
E o “tricampeonato” veio com o pilotado de Marcelo Gonçalves.
Foi uma festa excelente, com um astral positivo.
Agora é esperar a profecia que meu amigo Esteves (um craque na arte de treinar) fez em 2017: vou ganhar 5 GPs Brasil a fio. Em 2020, tentará o quarto! Estaremos lá para conferir...

MARCOS RIZZON

 

 

 
 
 

© 2018 - Jornal do Turfe Ltda.
Copyright Jornal do Turfe. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal do Turfe.