HIPÓDROMO DA GÁVEA - RIO DE JANEIRO

OR NOIR OBTEVE BATISMO CLÁSSICO
Wesley S. Cardoso e Venâncio Nahid, uma dupla perfeita

O 7º páreo de domingo, 16 de setembro, na Gávea, GP JOÃO BORGES FILHO (G.2), R$ 40 mil, para Produtos de 3 anos e mais idade, apresentou a primeira vitória clássica do potro OR NOIR (M.A.3a.RS - Soldier Of Fortune e Années Dorées, por Mensageiro Alado), criação e propriedade do Haras Doce Vale. O favorito Olimpo saiu na frente, mas já na metade da curva do Flamengo foi sobrando junto à cerca interna e o Vagner Borges abandonou a carreira. Bom Gosto assumiu a liderança, seguido de perto por OR NOIR e por Deep End, panorama que não sofreu modificação até a entrada da reta de chegada, onde OR NOIR partiu para cima de Bom Gosto. Após assédio insistente, dominou o rival a cerca de 200m do disco e cruzou a meta pescoço à frente de Sammy (4.First American), cuja desgarrada nos metros finais lhe causou a derrota. Bom Gosto (4.Agnes Gold) foi o 3º a 1 ¼ corpo, Céu de Brigadeiro (6.Out Of Control) avançou para a 3 ¾ corpos terminar em 4º, dominando El Zorro (4.Drosselmeyer) por ¼ de corpo nos instantes finais. A seguir: Deep End, Noite Grande (no início da reta decisiva, Valdinei Gil destribou e caiu do cavalo, sem maiores consequências) e Olimpo.
Muito bem apresentado por Venâncio Nahid, OR NOIR conquistou sua 2ª vitória, composta ainda por 5 colocações (todas em provas de Grupo, inclusive um 3º lugar no último GP Brasil), num total de 9 atuações. O tempo para os 2.400m, grama (6m) macia, foi de 2’31”28.


Or Noir, com W.S.Cardoso, gostou de correr mais perto

 

FLETCHER ESNOBOU A AUSÊNCIA DO FENIL
O crioulo do Haras Santa Rita da Serra surpreendeu

No 6º e principal páreo de segunda-feira, 17 de setembro, no Jockey Club Brasileiro, PROVA ESPECIAL GLÓRIA DE CAMPEÃO, R$ 12 mil, para Produtos de 3 anos e mais idade, o cavalo FLETCHER (M.C.5a.PR - Drosselmeyer e Marie Caroline, por Roi Normand), criação do HARAS SANTA RITA DA SERRA e propriedade do Stud Snob, reeditou seus melhores momentos, esnobou a ausência do fenil e surpreendeu o favorito Bellagio.
Corrido com precisão por Carlos Lavor, FLETCHER largou entre os ponteiros, mas pouco adiante refugava à briga inicial, passando a acompanhar à distância o “pega” entre For You Too e Baccos. Na reta, sob a tocada enérgica de Lavor, FLETCHER começou a estreitar a diferença que o separava dos ponteiros e, na altura dos 250m finais, dominou a situação. Bellagio (4.Wild Event), que largou algo frio, correu próximo do ganhador desde a reta oposta, mas não teve o mesmo ímpeto de arremate do rival e ficou com a dupla, a 2 ½ corpos. Know How (5.Drosselmeyer) avançou para 3º, a 2 ¼ corpos, For You Too (4.Put It Back) e Baccos (5.Unbridled Star), responsáveis pelo ritmo inicial, finalizaram em 4º e em 5º, respectivamente, a ½ corpo e ½ corpo. Depois: Ibirapuitã e Questor Maximus.
Apresentado em forma perfeita por Julio Cezar Sampaio, FLETCHER conquistou sua 4ª vitória (todas na pista de areia) em 12 saídas e registrou 1’33”13 nos 1.500m, areia macia.


Fletcher, com C.Lavor, gostou de correr acomodado 

 

 

 
 

© 2018 - Jornal do Turfe Ltda.
Copyright Jornal do Turfe. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal do Turfe.