Fábio Câmara
 
 
 

RAPHAEL RONDELLI (+ 31/12/2014)


Da esquerda para a direita: Sr. Manoel (segundo gerente); Bartolomeu Câmara (titular do Haras Pernambuco); Sr. Raphael Rondelli (treinador); o saudoso Baiano e um amigo com Art Frame, em 1984, no JCSP

            Amizade é um legado que se transmite através das gerações. Herdei de meu pai a consideração que devemos ter pelos verdadeiros amigos e as próprias amizades dele, pois, pela lógica, meu pai é o meu melhor amigo e amigos dos amigos também meus amigos o serão.

Comecei a admirar o turfe graças ao meu pai, às férias de minha infância na fazenda e, em razão disso, às minhas tardes no Jockey Club de Pernambuco. No início da década de 1980, nossas informações eram escassas e meu pai passou a falar-me do treinador Raphael Rondelli. Esse profissional nos propiciou a compra de alguns animais, como: Doral (Arnaldo e Orlane), salvo engano, ganhador do Grande Prêmio Piratininga 1983 e depois campeão de salto em Pernambuco; Netinho (Head Table e Borbulha), segundo colocado para Compass (de José Maria Sampaio, com F.Pereira Filho “up”) no Grande Prêmio Pedro Allain Teixeira de 1984; Astrojet (Campero e Torreona), ex-recordista dos 1.700m no Hipódromo da Madalena; Royal Bóia (Duke Of Ragusa) e Dindinha (Sirius II e La Flute), múltipla ganhadora em Pernambuco e no Ceará e ex-recordista por 3 vezes dos 1.000 metros no Hipódromo da Madalena. Com isso, proporcionou-me alguns dos melhores momentos da minha infância e ficou marcado para sempre em minhas memórias.

Passamos a sonhar com um turfe idealizado, que se assemelhava ao esporte praticado em São Paulo à época. Começamos a torcer pelos animais treinados por S.Rondelli e foi assim que surgiu a admiração pelos defensores do Stud PT e do Haras Brasil, dentre os quais destacamos: Pinguinho, Aviator, Viscountess e Badalado, além do nosso Art Frame (Trattegio e Adecusa), criação do Haras San Francesco, comprado a peso de ouro no “Leilão das Estrelas” por indicação de S.Rondelli. Animal tido em alta conta, muito regular, 4 anos e 3 vitórias na grama, que fez segundo para o craque Heracleon na Prova Especial Natal de 1985.

A partir daí, herdamos mais uma grande amizade através de nosso querido pai: Dr. Reinaldo de Campos, sobrinho de S.Rondelli, que nos propiciou a criação de uma filha do citado Badalado, de nome A Honey Winner. Esta, por sua vez, produziu o nosso incrível Dearest Son, dando início a uma nova parte da história, que ainda está sendo escrita.

Em 2006, tivemos a honra de conhecer S.Rondelli pessoalmente e de agradecê-lo por ter-nos proporcionado tantos momentos inesquecíveis. E é com o sentimento de sinceras admiração e gratidão pueris que hoje prestamos essa singela homenagem, para que fique marcada eternamente a lembrança, para a minha existência, de um dos mais importantes profissionais do turfe nacional.
Descanse em paz S.Rondelli e mais uma vez MUITO OBRIGADO.
Amém. Amém.

 

 

 

 
 

© 2016 - Jornal do Turfe Ltda.
Copyright Jornal do Turfe. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal do Turfe.