Hugo Nieri
 
 
 
 

A TRISTE REALIDADE DO TURFE NO BRASIL


 1- Quadro demonstrativo da evolução da criação nacional nos últimos 30 anos:


Número/Ano


1986


2016


VARIAÇÃO


Reprodutoras


8.135


2.188


-74%


Produtos Nascidos


4.641


1.842


-61%


Criadores


1.021


276


-73%

a) O número de éguas reprodutoras teve uma queda de 74%;
b) O número de produtos nascidos teve uma queda de 61%;
c) O número de criadores teve uma queda de 73% nos últimos 30 anos.

A CRIAÇÃO É A MOLA MESTRA DO TURFE

2-  Evolução do turfe nacional nos últimos 30 anos:

a) O volume de apostas teve uma queda de 85%;
b) Os prêmios aos proprietários e profissionais sofreu uma queda de 80%;
c) O número de proprietários teve uma queda de 80% nos últimos 30 anos.



O TURFE É A SOBREVIVÊNCIA DA CRIAÇÃO

3- Considerações Gerais
Há 30 anos um prêmio de vitória de um produto de 4 anos pagava dois anos de trato. Hoje, em Cidade Jardim, mal paga dois meses de trato.
Definitivamente está provado que é a manutenção dos animais que formam o programa dos principais hipódromos do mundo.
Enquanto nos EUA a relação para cada dólar gasto com trato dos animais de carreira o retorno é de 2 dólares, no Brasil temos que a cada real gasto o retorno é de 25 centavos de real!
Aonde estão as Diretorias de Relações Institucionais dos Jockeys Clubs para cuidar dos relacionamentos com o Ministério da Agricultura e Receita Federal convidando autoridades a participar e conviver com as corridas e sendo homenageados com a denominação de Provas Clássicas?
No caso específico do JCSP temos que desenvolver um grande trabalho, pois temos oportunidade única, neste momento que a Prefeitura paulistana pretende utilizar o Jockey como mais um lugar de entretenimento popular. Quem sabe oferecemos as áreas verdes que dispomos em troca da isenção do IPTU que nos massacra mensalmente em mais de R$ 1.000.000,00?
A recém constituída Diretoria do JCSP deve atuar resolutamente junto aos maiores jornais do país, que até há algum tempo dedicavam uma página diária ao turfe e hoje não nos resta espaço nenhum na mídia nacional. Esse fato marcou o início da grande decadência da atividade!
 
4- Conclusão
Da maneira como as coisas estão indo, especialmente nas absurdas cobranças de impostos e taxas, não resta a menor dúvida que o NOSSO TURFE ESTÁ COM OS DIAS CONTADOS!

 

 
 

© 2017 - Jornal do Turfe Ltda.
Copyright Jornal do Turfe. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal do Turfe.